sexta-feira, 23 de fevereiro de 2007

Todos com o PT, até Simon

A maior vantagem epistêmica, do conhecimento e não da opinião, com a eleição e a reeleição de Luís e do PT está em tornar claro de que farinha se constitui o saco da política brasileira.

Em um jornal diário de Porto Alegre (Correio do Povo de hoje, 230207, página 02), o senador Pedro Simon (do PTB histórico, logo socialista, do MDB e do PMDB, logo socialista, mesmo que embuçado) propõe a união do PT e do PMDB para as eleições de 2010.

É a fome de poder? É a vontade de tomar, sacar do trabalho alheio via tributos? Talvez, a única expicação? Simon, com o PT? Não quero crer.

Vós ainda recordais os discursos eloqüentes e indignados de Simon com a quadrilha estatal instalada no governo federal? Naquelas sessões longas e ao vivo das CPIs, que trouxeram à tona a corrupção, o seu mapa, o seu rumo, as suas práticas? Lembrais?

Lembrais de Simon, gesticulando, com os dedos em riste, acusando, apontando, verborragiando contra a defaçatez, a desmoralização, a torpeza e apodridão? Lembrais?

Pois esqueçai, vós, crianças, tolos, escravos da ditadura civil (eleitos e concursados).

Simon tem memória curta? Esqueceu que há uma ação com 40 integrantes do governo petista indiciados por formação de quadrilha. Os mesmos que aí estão, os mesmos contra os quais ele protestou, os mesmos que ele apontou, os mesmos com os quais ele quer se unir em 2010?

Ou Simon esqueceu, mas até onde sei está em pleno poder de suas faculdades; ou pensa que vós sois imbecis, a votar na corrupção desenfreada? Difícil dizer.

Haja iniciativa privada para sustentar tudo isso. Haja falta de memória. Ou será que a ignorância atingiu o ponto sem retorno da impenetrabilidade?

Só se pode saber é que ele quer se unir à quadrilha indiciada. Ele o propõe. Ele não se lembra? Dizer que não sabia, como o molusco cefalópode, não pode.

Por quê? Por que, ó, grande Pedro Simon, por quê?

P.S.: O mesmo vale para o senador amazonense, pedetista, Jefferson Peres, que se deixou fotografar ao lado de Lula e está apoiando o governo que atacou por ser corrupto.

É fato, é fado, isso é triste, isso existe - que Simon e Peres tenham se unido aos que antes acusaram, com todas as provas à frente.

Ahh, o PSDB vai se unir também ao PT. Já ajudou a eleger o PT à presidência da Câmara dos Deputados. A união das esquerdas é a união dos desvios de verbas do povo, tomadas à força nos tributos? Por quê, Simon? Por quê?

3 comentários:

Clau disse...

è como Lula mesmo disse: 'vocês não são oposição, são aliados apenas um pouco instransigentes'.

Farinha do mesmo saco, máxima popular que cada dia se confirma mais e mais verdadeira.

Abraços

Silvio Vasconcellos disse...

Ou o governo se alia a gente honesta, como Simon, ou lhe sobre a escória, como foi no governo anterior do mesmo Lula. O próprio FHC passou pelo mesmo dilema. Os abutres fucam rodeando e se os lugares não forem tomados a tempo, eles se infiltram e sugam a carniça impiedosamente.

Stella disse...

o período televisivo das cpis foram um horror, palco eleitoreiro e nada mais.
era de esperar que muitos fugissem como ratos ou tornaram-se aliados